Dia do aviador
23 de outubro de 2019
PL 7879/2017- Conselheiros Tutelares
31 de outubro de 2019

502 Anos da Reforma Protestante

Inicialmente eu quero dizer que as conquistas espirituais da reforma protestante são importantes, mas não podemos deixar de citar as conquistas sociais e políticas.

Á nós os cristãos evangélicos protestantes foi colocado a pecha de intolerantes, homofóbicos, machistas e muitas outras coisas.

Mas o que poucos sabem é que o mundo em que vivemos com Liberdade de expressão, inovação na educação, diferenciação entre Estado e igreja, as crenças democráticas e as revoluções… Tudo foi influenciado pela Reforma Protestante.

E hoje, por causa dessa Reforma é que o mundo ocidental conhece direitos humanos. Isso não é uma bandeira da esquerda, isso nasceu com a Reforma Protestante. Por causa dela o mundo ocidental conheceu também a escola pública, o acesso a literatura — não é bandeira da esquerda, nasceu com a Reforma Protestante. A reforma agrária não é uma bandeira dos vermelhinhos. Ela nasceu com a Reforma Protestante.

A valorização das mulheres nasceu com a Reforma Protestante e não desse movimento feminista que vemos hoje.  Seguimos estes princípios em nossas igrejas, hoje há pastoras, bispas, missionárias.  No transcurso dos 502 anos da Reforma, quero fazer um tributo às mulheres reformistas, às tias de escola dominical, estas que educam as nossas crianças, para que não sejam influenciadas por ideologias nocivas e que só visam a destruição das famílias.

Na política, o estado moderno é fruto da quebra do monopólio católico de controle do estado europeu. A igreja controlou o estado medieval, mas a Reforma fortaleceu o ideal do estado secular, um princípio bíblico, o que contribuiu para o crescimento da liberdade política regional. As mudanças se seguiram para o estado de direito e o capitalismo e, bem ou mal, foram um fundamento para a economia moderna. A Reforma Protestante valorizou ainda os movimentos artísticos, a cultura e o desenvolvimento mundial.

Os fundamentos da igualdade e liberdade são evolução da tese luterana de que não existe diferença entre leigo e clérigo, de que todos são iguais perante Deus. Reformadores e missionários pós-Reforma conseguiram realizar a abolição de escravos, do tráfico e da prostituição, a queima de hereges e genocídios de deficientes físicos e sacrifícios de crianças, lutas que persistem até hoje. Embora ainda aja pouco reconhecimento pela sociedade pós-moderna acerca da raiz de seus direitos e valores desfrutados na atualidade, em especial para o pensamento, leis e sociedade civil, o legado aí está.

Deus abençoe o Brasil.

Viva a Reforma Protestante! Viva o Brasil!

Vamos reformar o nosso País!

Compartilhe