Prefeito pede isenção de pedágio a veículos emplacados no Município de Magé/RJ
28 de abril de 2015

Uma família vitoriosa

Conheci uma bela história de superação, não de uma pessoa, mas de uma família. Thompsom Vitor, de 15 anos, é o orgulho de seus pais. Sua mãe é catadora de lixo e o pai trabalha vendendo salgados. Nenhum dos dois concluíram o ensino fundamental.

Quero ilustrar esta história com um princípio que aprendi na vida, que diz que uns tem “coração de pai” e outros “coração de rei”. O coração de pai são os dos pais de Thompsom que mesmo com uma vida simples de limitações, trabalham juntos para que o filho seja “maior” que eles e conquiste mais coisas. Todos os pais são assim, querem que seus filhos vão além de onde eles foram e se realizam no sucesso dos filhos.

“Coração de rei”, é aquele que se aproxima de você, te ajuda por algum tempo, mas quando percebe que você está crescendo muito e criando independência, tenta te aprisionar com pequenas coisas ou até mesmo, tira algo que já tinha lhe dado e que era fundamental para o seu desenvolvimento.

Mas os pais de Thompsom não têm visão de rei e sempre deram incentivos para que ele crescesse e se desenvolvesse ao ponto de andar sozinho e ser livre para tomar suas decisões. Com esta visão, hoje eles tiveram a recompensa de seus esforços, seu filho passou em primeiro lugar no exame de seleção Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), onde irá cursar Multimídia este ano.

Em depoimento emocionado dona Rosangela disse: “Sempre ouvi que filho de pobre só dá pra ser bandido. Quero mostrar pra sociedade que isso não é verdade, os meus não são bandidos e vão ser grandes. Nisso sim, sempre tive fé”.

Compartilhe